Portal G8
Jornalismo com ética e credibilidade

Adriano Galdino abre o jogo e afirma que Gervásio Maia foi o responsável por jogar João contra Ricardo; Em nota, deputado federal nega envolvimento

Durante entrevista nesta segunda-feira (30), o presidente da Assembleia Legislativa da Paraíba, Adriano Galdino (PSB), afirmou que o deputado federal Gervásio Maia (PSB) é o responsável por toda a crise no PSB paraibano e pelo afastamento entre o governador João Azevedo (PSB) e o ex-governador Ricardo Coutinho (PSB). Para Galdino, a culpa não foi das deputadas Estela Bezerra (PSB) e Cida Ramos (PSB) como vem se falando.

“Quem mais fez e quem mais colocou coisa na cabeça de Ricardo foi o deputado Gervásio Maia. Foi quem mais fez fuxico. Porque ele queria espaço no governo, perdeu espaço na Assembleia, queria ser compensado no Governo. João não aceitou e ele ficou jogando o tempo todinho no ouvido de Ricardo contra João”, contou Galdino.

Ainda de acordo com Galdino, Gervásio era a primeira opção de Ricardo para a sucessão na gestão estadual, mas João acabou sendo escolhido devido ao temperamento “hesitante e escorregadio” de Gervásio, que, segundo o presidente, seria próprio de pessoas que nasceram em “berço de ouro”.

O presidente da Assembleia afirmou só não deixou o PSB ainda porque não tem amparo jurídico: “Eu sairia ontem. Eu só posso sair na janela de março de 2022, mas se o PSB me desse a honra de ser expulso, eu sairia. É muito difícil conviver com muita fofoca, intriga, fuxico”, relatou Galdino.

Em resposta as declarações de Adriano Galdino, Gervásio Maia emitiu uma nota pública desmentindo ser o responsável por qualquer intriga dentro do PSB.

Confira a nota na íntegra:

Hoje, fui abordado por alguns profissionais da imprensa que queriam respostas para declarações e ofensas proferidas ao meu respeito. Confesso, que não entendo a motivação de alguns que, de hora para outra, resolveram me atacar, mas ainda assim respondo em respeito ao povo da Paraíba.

Não posso ser responsável por nenhuma crise de quem quer que seja pois isso não faz parte da minha história. A ingratidão é algo tão terrível que parece corroer a alma de quem a exerce. Na minha vida, os que me conhecem sabem do meu perfil e caráter. Jamais se encontrará na minha trajetória de vida a desonestidade ou covardia. Jamais fui contra minhas crenças, minhas convicções, nem abandonei meus amigos, principalmente, em horas difíceis.

Sigo nesse momento para Brasília, trabalhando na defesa do Brasil, do Nordeste e da minha amada Paraíba. Na luta contra os ataques diários aos direitos dos trabalhadores, contra essa reforma da previdência injusta, trabalhando para que a reforma tributária não sufoque os que menos tem, buscando soluções para a retomada das operações da Transposição do Rio São Francisco e em defesa da igualdade, respeito e direitos as minorias e dos mais vulneráveis.

Com BDP