Portal G8
Jornalismo com ética e credibilidade

Mais de 8 mil presos ficam sem alimentação por causa da chuva em São Paulo

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) – Ao menos nove unidades da Fundação Casa e seis Centros de Detenção Provisória ficaram sem receber refeição, entre a manhã e a tarde desta segunda-feira (10), na zona norte da capital paulista, por conta da chuva na cidade e na Grande SP. Ao todo, 8.203 adultos e 484 menores focaram sem almoço.

Às 14h, o CGE (Centro de Gerenciamento de Emergências), da Prefeitura de São Paulo, gestão Bruno Covas (PSDB), apontava 89 pontos de alagamentos na capital.

Segundo a SAP (Secretaria da Administração Penitenciária), gestão João Doria (PSDB), seis CDPs ficaram sem receber alimentação, que é feita fora da unidade. Mais de 8 mil detentos estavam sem almoço e café da manhã até a publicação desta reportagem.

“Estas unidades prisionais estão aguardando a chegada dos caminhões de alimentação, que estão próximos aos estabelecimentos penais, porém, impossibilitados de se deslocarem devido aos alagamentos, que assolam não só as unidades prisionais mencionadas, mas toda a região metropolitana de São Paulo”, diz trecho de nota da pasta, encaminhada às 16h.

As unidades da Fundação Casa que não receberam comida ficam em um complexo com 15 unidades. As que foram afetadas ficam próximas à marginal do rio Tietê.

Segundo a fundação, os veículos que transportam a alimentação dos jovens não conseguiram chegar aos seus destinos. “O transtorno, entretanto, não fez com que os adolescentes ficassem sem alimentação”, afirma em nota.

De acordo com a instituição, os adolescente infratores tomaram de café da manhã “merenda com bebida láctea”, que também foram servidas no almoço “como medida preventiva.”

A fundação afirmou que o helicóptero Águia da Polícia Militar ajuda a entregar a alimentação dos menores.

O Exército vai auxiliar para que ocorram as trocas de plantão nas unidades afetadas, acrescentou a instituição, sem informar de qual forma.

Tanto os CDPs como as unidades da fundação ficam na zona norte, região que ficou ilhada por conta de alagamentos.

Segundo os bombeiros, até por volta das 16h30 desta segunda-feira, foram registradas na capital e região metropolitana 932 enchentes, 166 desmoronamentos, além de 182 quedas de árvores.