Portal G8
Jornalismo com ética e credibilidade

Operação Calvário pode chegar no ex-governador Ricardo Coutinho caso secretário preso opte por delação

Preso na manhã desta quarta-feira (9) pela 5° fase da Operação Calvário, o secretário executivo de Turismo da Paraíba, Ivan Burity, pode ser uma peça chave para desnudar um dos maiores esquemas de corrupção do estado.

Segundo bastidores, caso chegue a fazer uma delação premiada, Ivan pode mostrar um possível envolvimento do ex-governador Ricardo Coutinho com os desvios de verbas públicas, o que poderia sacudir a política paraibana e respingar nas eleições de 2020.

Como é de conhecimento, o secretário executivo de Turismo é um dos fiéis companheiros de Ricardo Coutinho e sempre fez parte do núcleo socialista na Paraíba, compondo o secretariado da gestão RC. Ivan foi, inclusive, um dos indicados do ex-gestor para o governo de João Azevedo. O que resta agora é saber se Ivan fará ou não a delação.

Na deflagração da 5° fase da Operação Calvário, foram cumpridos dois mandados de prisão preventiva e 12 de busca e apreensão no estado. Além de Burity, o diretor administrativo do Hospital Geral de Mamanguape (HGM), Eduardo Simões Coutinho, também foi preso.

O secretário de Educação e da Ciência e Tecnologia, Aléssio Trindade de Barros, e o ex-executivo da pasta José Arthur Viana Teixeira de Araújo estão entre os alvos dos mandados de busca e apreensão nesta fase da operação, investigados por suspeitas de dispensar ilegalmente licitações.