Portal G8
Jornalismo com ética e credibilidade

Presidente do PT-PB pede afastamento de Bolsonaro, após presidente pedir o fim do isolamento social: “Irresponsável”

Fazendo uso das suas redes sociais o presidente estadual do PT da Paraíba, Jackson Macêdo, repudiou o pronunciamento do presidente da República Jair Bolsonaro que ontem (24), pediu o fim do isolamento social dos brasileiros, considerando a pandemia do Covid-19, uma gripezinha ou um resfriadinho.

“Definitivamente chega. O Brasil não aguenta mais tanta irresponsabilidade do presidente da República. O país não pode continuar sendo governador por uma pessoa que não tem responsabilidade. Ele colocou em cheque tudo aquilo que está sendo construído pela OMS e lideranças sanitárias do Brasil. Ele pediu que as pessoas voltam para as ruas. Bolsonaro é um criminoso e nós não podemos aceitar que esse cidadão continue a frente do Brasil. Eu acho que o instrumento de impeachment não pode ser usado de forma banal para aqueles que governam nosso país, mas ele (Bolsonaro) extrapolou todos os limites. Então chega ta na hora do Congresso Nacional fazer o feito a ordem”, disse Jackson. Veja o depoimento completo no link: https://www.facebook.com/jacksonazevedodemacedo.macedo/videos/1415959388586639/

Também veja a nota oficial do PT nacional contra o pronunciamento de Bolsonaro:

https://pt.org.br/nota-do-pt-sobre-o-pronunciamento-de-jair-bolsonaro/

Nota

Nas últimas semanas o país viu um presidente da República totalmente desorientado, alternando falas contraditórias sobre a crise do coronavírus, incapaz de liderar e agir.

Mas esta noite o Brasil assistiu pela TV um Jair Bolsonaro sem máscara, dizendo as barbaridades que ele verdadeiramente pensa em sua irresponsabilidade criminosa.

Na contramão dos cientistas, das autoridades médicas, da Organização Mundial da Saúde e de todos os países do mundo, Bolsonaro atacou as medidas de isolamento adotadas por autoridades estaduais e municipais para combater o coronavírus.

Não foi apenas mais uma demonstração de ignorância, má fé e cinismo de um presidente que só pensa em si, no seu poder e de sua família.

Foi um gesto de total desprezo pela vida das pessoas, pelos seres humanos, pela população que ele tem obrigação de proteger diante da mais grave crise sanitária que o mundo moderno já enfrentou. Uma incitação ao genocídio.

É o mesmo Bolsonaro que fez campanha contra os Mais Médicos e os médicos cubanos, chefe de um governo que fragilizou o SUS e a Estratégia Saúde da Família.

Bolsonaro fala que estão criando histeria, mas seu governo se aproveita da crise para retirar ainda mais direitos dos trabalhadores. Fala em defender empregos, mas sua primeira medida foi autorizar a demissão em massa de trabalhadores.

Usa a crise para fazer disputa política com governadores e prefeitos que estão adotando as medidas corretas que ele se recusou a tomar.

Bolsonaro é mais nocivo para a saúde, para o país e para a democracia do que qualquer espécie de vírus.

Gleisi Hoffmann, presidenta nacional do PT

Enio Verri, líder do PT na Câmara dos Deputados

Rogerio Carvalho, líder do PT no Senado Federal

Brasília, 24 de março de 2020

Loading...