Portal G8
Jornalismo com ética e credibilidade

Seleção, comissão e até imprensa sofrem com mal estar no Pré-Olímpico

ARMÊNIA, COLÔMBIA (UOL/FOLHAPRESS) – Um surto de diarreia e vômito atingiu diversas pessoas da delegação brasileira que está na Colômbia para a disputa do Pré-Olímpico, que vale vaga em Tóquio-2020. Atletas da seleção, membros da comissão e até jornalistas sofreram com o mal estar nos últimos dias.

A causa é desconhecida, mas especula-se que uma virose tenha contaminado aqueles que vivem no ambiente de trabalho do time comandado por André Jardine. Os atletas têm uma dieta rígida e controlada, o que, em tese, afastaria a possibilidade de problemas com a alimentação.

Os que tiveram um efeito pior chegaram a vomitar e ter até um princípio de febre. O volante Bruno Guimarães, por exemplo, chegou perto de não atuar contra a Bolívia nesta terça-feira (28), partida que o Brasil venceu por 5 a 3.

“Vomitei cinco vezes à noite. Tive diarreia e dor de barriga. Foi jogo difícil, mas eu queria muito estar em campo. Agradeço ao Jardine por ter me ouvido e ter me dado minutos. Me senti bem. Só no final que o corpo estava mole. Na comissão também tem muita gente mal, não sei o que é isso. Mas não estava 100%, não”, afirmou o atleta vendido ao Lyon (FRA) recentemente.

Outros jogadores também tiveram problemas parecidos. Guga, lateral do Atlético-MG, e Matheus Cunha, centroavante do RB Leipzig, passaram por atendimento médico. O atacante, que perdeu o primeiro jogo por fortes dores de cabeça, relatou os mesmos sintomas.

“No começo, também me senti mal. Antes do jogo contra o Uruguai, não consegui dormir o dia todo. Estava meio com ânsia. Aí tomei alguns remédios e consegui jogar. Acredito que os outros que estão [desse jeito] vão conseguir se recuperar. Espero que todo mundo esteja bem, e o Brasil siga a cada dia melhor”, explicou.

Apesar da preocupação, nenhum atleta precisou ser cortado dos jogos. Entre membros da comissão, há quem passou dias indo com frequência ao banheiro. Entre os membros da imprensa, também houve necessidade de afastamento de profissionais para que voltassem a ter condições de trabalhar.

O Brasil volta a jogar na próxima sexta-feira (31), líder do grupo B e já classificado para o quadrangular final, contra a seleção do Paraguai.

Loading...